“Isto se ensina? Não. Se em-sina... Com o testemunho autêntico de nossa presença humana, ajudando o outro a colocar-se em sua própria sina, a cumprir a sua própria destinação...Mistério? Sim. Isso não se esclarece... se profundiza.” (Marcos Ferreira Santos)



terça-feira, 24 de maio de 2011

A Psicologia Analítica de C. G. Jung: crescimento psíquico e transcendência

“A alma tem milhões de anos, a consciência individual é apenas a florada e a frutificação própria da estação que se desenvolve a partir do rizoma subterrâneo (...) cuja trama das raízes é a mãe universal.” (C. G. Jung)



Nos dias 27 e 28 de maio estarei na ALUBRAT dando o seminário:

A Psicologia Analítica de C. G. Jung:
crescimento psíquico e transcendência
DATA – 27 e 28 de maio de 2011
(Dia 27 – 14h-19; dia 28 das 8h30 as 18h)


PROGRAMA:
• Estrutura e dinâmica da psique segundo a Psicologia Analítica de C. G. Jung
• Os ciclos de desenvolvimento psíquico e o processo de transformação que leva à
expansão da consciência
• As 4 funções da consciência: Pensamento, Sentimento, Intuição, Sensação e suas
correlações com os 4 elementos da Natureza: terra, Água, Fogo e Ar - desenvolvimento
da personalidade e ecologia profunda
• A dimensão do sagrado e o trabalho sobre o mito pessoal: entrelaçando o eu e o
outro na teia da vida cósmica
• Alquimia, individuação e transcendência: a jornada da alma humana rumo à
totalidade


INSCRIÇÕES: ALUBRAT- São Paulo – Fone: (11) / 5083-1159 / 9344-7778
E-mail: saopaulo@alubrat.org.br
Local do evento: Convento Santíssima Trindade – Rua São Benedito,2.146 alto da boa
vista esquina com R. Américo Brasiliense
Público Alvo: Profissionais que buscam integrar em suas atividades a abordagem
Transpessoal e alunos da pós-graduação Alubrat-SP
Valor do módulo: R$350,00 para alunos visitantes


Estão todos convidados!

Lançamento do livro: Educar com Arteterapia!

“Educar não será reprimir, mas ao contrário exprimir, liberar. Também não é imprimir, mas ao contrário, fazer brotar, fazer emergir... Menos ainda seria formar, impondo uma forma; ao contrário, seria desentranhar do mais fundo do ser a sua própria forma. Com efeito, o verbo educar vem do latim educere, e significa tirar fora, levar fora, extrair, desentranhar. Educar o homem significa portanto desentranhar a forma humana de dentro do prórpio homem, extraindo e revelando a sua própria e íntima essência.”(Ysé Tardan-Masquelier)

Tenho o prazer de compartilhar com vocês mais um lançamento de um livro que traz contribuições importantes da Arteterapia, no qual eu escrevi o artigo: A SABEDORIA ANCESTRAL: RAÍZES MÍTICAS DA CONSTITUIÇÃO DO SER E DA CONSTRUÇÃO DO SABER (p. 21 a 40), abaixo coloco o resumo do meu capítulo para vocês terem uma idéia do que trata:
RESUMO:Atualmente, estamos num momento de mudança de paradigma, movido pela crise do racionalismo positivista que separa as luzes das sombras, que contrapõe o sujeito ao objeto, desembocando numa neutralidade desumanizadora. Na educação, esse modelo de ciência refletiu-se na separação quase irreconciliável da teoria da prática, afastando o conhecimento do auto-conhecimento, a crítica da auto-crítica, a razão da sensibilidade, o eu do outro.Durante séculos privilegiou-se a percepção e o pensamento abstrato, desconsiderando-se a subjetividade, o imaginário, a arte e as emoções como fonte e processo de conhecimento e aprendizagem. Em resposta à fragmentação do saber surge a necessidade de pensar o homem e o processo de produção e transmissão de conhecimentos numa perspectiva simbólica, que contemple a complexidade do ser e que viabilize novas práticas pedagógicas que promovam o desenvolvimento global da personalidade e que contemplem uma perspectiva ético-estética da existência.Ao se trabalhar com recursos vivenciais e artísticos no contexto escolar, pode-se aliar a consciência matriarcal à patriarcal no processo pedagógico, o que pode ser um caminho para a integração do conhecimento ao auto-conhecimento, possibilitando o resgate da noção de sujeito em sua dimensão renovadora e criativa.


Título: EDUCAR COM ARTETERAPIA
propostas e desafios
ORGANIZADORA: GRACIELA ORMEZZANO

244 páginas
ISBN/COD. BARRAS: 978-85-7854-122-4
Preço: R$ 42,00


Os textos que compõem esta coletânea abarcam um leque bastante amplo dos processos educativos: os de educação formal, comprometidos com o sistema educacional institucionalizado e hierarquicamente estruturado, que se estendem desde a educação de crianças até a pós-graduação; os de educação não formal, que atendem aos situados à margem do sistema de ensino e se dirigem a promover a inclusão daqueles que o sistema escolar pode ter marginalizado; e os de educação informal, em que o fazer educativo está subordinado ou indiferenciado de outros processos sociais.
Nesse sentido, podemos entender que todo processo terapêutico é um processo educativo informal, porque não surge como algo distinto e predominante na ação, não possui um contorno nítido especificamente educativo e se dá de maneira difusa ou espontânea. A Arteterapia é extremamente inclusiva e pode oferecer algumas saídas para os novos desafios do campo educacional.